© 2017 Mamatraca - Site criado por Confia.Me

  • Grey Facebook Icon
  • Grey Twitter Icon
  • Grey YouTube Icon
  • Grey Instagram Icon

16/07/2015

Acontece que hoje, os efeitos de publicidade para crianças são igualmente ruins como há trinta anos. Mas com mais investimento em dinheiro, mais espaço de mídia e envolvendo a criança em todos os momentos da sua vida. Isso tem uma explicação simples: as empresas sabem que fidelização funciona. As empresas estão vivas e assim pretendem ficar, com a mentalidade imperial de ganhar mais território, mais adeptos, mais clientes, por muitas e muitas décadas. Então, fidelizar uma criança hoje é garantir um consumidor com simpatia à marca no futuro. E não se trata apenas de fidelizar para uma marca. Se trata de fidelizar para um jeito de pensar, inebriado por afeto. Nossa geração de adultos fidelizados pela publicidade vê nas marcas pessoas de direito. Defende as marcas, como se elas fossem gente. A fidelização para marcas constrói a cultura do capitalismo neoliberal, onde corporações tem direitos humanos e “falam com você”. Assiste esse documentário aqui quando tiver um tempinho. ​​ Tomemo...

Luiza Diener, blogueira do Potencial Gestante, fala que às vezes até passa pela cabeça dela a pergunta: “porque não dou logo uma TV para esse menino?” Principalmente quando quer terminar de comer a comida quente ou conversar com um adulto. Sim, nos questionamos muito! Mas ela ressalta que é vontade que dá e passa, sempre que ela vê a autonomia e felicidade com que o filho se diverte com qualquer coisa. Uma questão que sempre levantam é que a criança sem TV vai crescer alienada. Mito! Criança tem uma percepção aguçada do mundo, é da natureza dela fazer perguntas e ir atrás de respostas. Se elas tem as necessidades delas atendidas, se sentirão preenchidas. Outro mito, é achar que somente determinado nicho sociocultural, escolhe não ter TV em casa. As famílias tem lançado mão da TV em prol de mais qualidade emotiva, isso independe do método educacional escolhido ou da profissão dos pais. São pessoas comuns que vivem em grandes centros e até mesmo em área rural, mas que escolheram não te...

A Semana Mundial do Brincar este ano tem como tema a inclusão. Por isso estamos usando a hastag #brincandojunto. Para nós é um desafio e tanto! Firmamos parceria com a Associação Brasileira de Assistência à Pessoa com Deficiência Visual - Laramara e a Fundação Dorina Nowill , muitas ações estão sendo realizadas durante a Semana com o intuito de sensibilizar as pessoas para a questão da inclusão. Dia 15 último, tivemos no Laramara um encontro com os parceiros da SMB. Lá pudemos conhecer de perto o trabalho incrível dessa instituição. Foi nos proposto uma vivência sensorial, onde fomos convidados a usar vendas e óculos ou sermos guias. Pudemos perceber as dificuldades que as pessoas com deficiência visual encontram pela vida, inclusive seus familiares. Lá, falamos de mitos e verdades, aceitação da deficiência, e claro, do brincar. Nesta oportunidade entrevistei Nelma Meo, Gestora do Atendimento Especializado da instituição que nos conta um pouco sobre essa parceria. MAMATRACA – Nelm...

Começa neste domingo dia 25 de Maio, a 5ª Semana Mundial do Brincar promovida pelo movimento Aliança pela Infância, da qual sou membro com muito amor. Para nós, essa semana é muito importante! Com ela, celebramos a infância e promovemos um diálogo entre a criança e o adulto. Durante a semana, muitas cidades e instituições se juntam nesta ciranda de brincadeiras. Aqui no Mamatraca, serei a porta voz deste movimento. Fique ligada na gente! Agenda, entrevistas, dicas de brincadeiras e uma blogagem sobre o brincar programada para o dia 28/05, o dia Mundial do Brincar* (mais informações no final da entrevista). Simmm! Existe um dia mundial para se comemorar o brincar! Por isso, nós da Aliança pela Infância brincamos a semana toda. Porque brincar nunca é demais! Entrevistei Giovana Barbosa, gestora nacional da Aliança pela Infância. Ela fala dos desafios de manter um movimento pela infância que esteja em sintonia com todos os envolvidos e nos conta um pouco sobre esse movimento que aconte...

Conheci o trabalho de Gandhy Piorsky há cinco anos e mudou minha maneira de ver o brincar. Gandhy é um filósofo brincante. Descobriu os brinquedos através de um ventríloquo desbocado que lhe apresentou a alma do brincar. Desde então, o silêncio barulhento de meninos e meninas se tornou sua bússola e é com ela que ele nos conduz pelos caminhos do imaginar. Vou tentar rascunhar alguns pensamentos dele sobre o brincar, como uma colcha de retalhos. Convido-os, a percorrerem comigo cada alinhavo. O BRINCAR E OS QUATRO ELEMENTOS Gandhy pesquisou o brincar em 25 comunidades no Ceará e percebeu que para cada brinquedo existe um movimento, um olhar, um elemento.   Os brinquedos se dividem em: brinquedos de terra, água, fogo e ar. Cada um deles se manifesta de uma forma e estão no brincar diário das nossas crianças. Brinquedos de Terra são aqueles do universo da casa, da família, os de investigação da matéria. Os de Água exigem das crianças simetria e equilíbrio para a construção dos brinqu...

15/12/2011

A educadora Kris Speakes nos ensina a fazer uma massinha que deixa as crianças e os adultos encantados: chamada de Oobleck, é uma massa dura e mole ao mesmo tempo, difícil de pegar mas que escorre pelas mãos.  Muito fácil de fazer em casa, confira aqui no nosso vídeo. 

08/12/2011

Quando está tudo muito preparado para a criança, tira dela a possibilidade de fazer escolhas e tomar decisões. No curto prazo, isso pode atrapalhar sua vida escolar, pois não desenvolve adequadamente estas habilidades tão importantes. Além disso, pesquisadores na Universidade de Harvard estão conseguindo demonstrar que os jovens universitários hoje tem menos capacidade de trabalhar em equipe, resolver disputas e solucionar problemas do que gerações passadas. A ligação entre o tipo de brincadeira desenvolvida na infância e o sucesso na vida adulta está cada vez mais clara. As crianças precisam brincar e suas brincadeiras precisam ajudar elas a aprender conviver no mundo, tomando decisões e interagindo com seus pares.

01/12/2011

Desde pequena ela já gostava muito de desenhar. Passava horas tentando reproduzir desenhos de um livro que gostava. E quase sempre arrancava um elogio dos parentes, amigos e professores. Essa paixão pelo desenho se tornou, posteriormente, sua profissão. Silvana Rando, mãe da Verônica, trabalha como ilustradora desde 2006. Tem 18 livros ilustrados, sendo que dois deles ela mesma escreveu: Peppa (2009) e Gildo (2010), ambos pela Editora Brinque-Book. Com o Gildo, um livro delicioso que conta a história de um elefante que tinha medo de bexigas, Silvana levou este ano nada menos que o prêmio Jabuti de melhor ilustração. Hoje, com exclusividade para o Mamatraca, Silvana Rando fala um pouco sobre a leitura e o universo infantil.

A Caixa dos Mistérios estimula a curiosidade e os sentidos da criança. Elas vão adorar adivinhar os objetos considerando o som, o tamanho, a textura e as características dos objetos escondidos na caixa. Pode chamar os amigos para brincarem com seu filho (a), a diversão é garantida!

Please reload

PROJETO CLAREAR

COM CEILA SANTOS

 

ESPECIAIS

Please reload