© 2017 Mamatraca - Site criado por Confia.Me

  • Grey Facebook Icon
  • Grey Twitter Icon
  • Grey YouTube Icon
  • Grey Instagram Icon

01/03/2012

Não importa como seu filho vem, uma vez que você decidiu que quer ser mãe está de frente com o tempo de esperar o seu filho chegar. Essa pode ser uma espera de menos de 9 meses, com crianças apressadinhas que decidem estrear no mundo na base da prematuridade, ou até anos, no caso de mulheres que entram em listas de adoção ou precisam embarcar em tratamentos de fertilidade atrás de filhos biológicos. Não importa o tipo de espera. Tentando engravidar, com a criança na barriga, aguardando ser chamada pelo juizado ou contando ovulações, esperar um filho é um estágio preparatório para tudo o que está por vir. Esperar um filho nos ensina a começar a aprender a perder o controle. Simplesmente as coisas não são mais do jeito que você quer e raras vezes atendem àquilo que você planeja. A vida começa a mudar e nada melhor do que esse tempo de espera para nos ajudar a entender a mudança. Esperar um filho é deixar-se transformar, é gestar a novidade é desapegar-se do antigo.

17/02/2012

Você já ouviu falar em higiene natural infantil? É um método em que os bebês usam muito pouca ou nenhuma fralda. Parece loucura? Mas é real e tem sido uma opção crescente entre famílias mais naturalistas. Defensores da higiene natural alegam que é possível treinar o bebê para usar o vaso sanitário ou o penico logo após o nascimento identificando os sinais e a comunicação dos bebês. Quer saber mais? Então assista ao vídeo e não deixe de comentar!

16/02/2012

Para se levar em conta os sinais que as crianças dão, é interessante saber inicialmente em que fase da infância as crianças conseguem ter controle dos esfíncteres. Este controle depende de um amadurecimento neurológico e, com o xixi e o cocô, se dá em tempos diferentes. O controle do cocô acontece por volta de 1 ano e 10 meses e o do xixi diurno, por volta de 2 anos de idade. Já, no caso do xixi noturno, este controle pode demorar até 5 anos ( para desespero de muitas mães).  É também importante entender que existe o amadurecimento neurológico mas também há um amadurecimento psicológico que acompanha este processo. E é justamente aí que os problemas podem começar, pois uma criança pode estar apta neurologicamente falando, mas não aceitar largar as fraldas, o que atrapalha todo o processo de desfralde.

Please reload

PROJETO CLAREAR

COM CEILA SANTOS

 

ESPECIAIS

Please reload